POLÍCIA E MP LACRAM FACULDADE ILEGAL QUE ATUAVA NO AMAZONAS E RONDÔNIA

POLÍCIA E MP LACRAM FACULDADE ILEGAL QUE ATUAVA NO AMAZONAS E RONDÔNIA

O Ministério Público e a Polícia Civil de Rondônia realizaram em 7 de novembro último a operação Apate contra organização criminosa que oferecia cursos de graduação e pós-graduação sem autorização legal.

O Ciperon (Centro Integrado de Pesquisa e Educação de Rondônia), instalado no distrito de Nova Dimensão, no município de Nova Mamoré, em Rondônia, pólo que atende o distrito de Santo Antônio do Matupi, no município amazonense de Manicoré, foi alvo de busca e apreensão.

Segundo moradora da localidade informou ao BNC, a polícia recolheu documentos e computadores que encheram uma caminhonete. Uma funcionária da Ciperon foi levada pelos policiais e o prédio da faculdade, lacrado.

Há dias os estudantes já vinham desconfiando da legalidade da empresa, que recentemente trocou de razão social na Receita Federal e não dava nenhuma satisfação em Matupi. O Ciperon passou a se chamar Norte Educacional.

Sem autorização do Ministério da Educação (MEC) para funcionar, a Ciperon/Norte Educacional cometia crimes de falsidade ideológica e estelionato, além de outros, ao emitir diplomas com selos de faculdades de outros estados adquiridos ilegalmente.

Na região, atuava em 17 localidades, sendo 14 só em Rondônia, com aproximadamente 1.300 pessoas matriculadas, sem contar os já “diplomados”.
Foram cumpridos em Rondônia, com apoio da Polícia Civil, 33 mandados de busca e apreensão e 23 conduções coercitivas.

A Justiça determinou a indisponibilidade dos bens dos proprietários e demais investigados.
Fonte: BRASIL NORTE COMUNICAÇÃO (BNC)

http://amazonas.bncamazonia.com.br/municipios/policia-e-mp-lacram-faculdade-ilegal-que-atuava-no-amazonas-e-rondonia/

COMENTÁRIO ADICIONAL EM RELAÇÃO À NOTÍCIA ACIMA VEICULADA PELA BNC:

Mais uma vez a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PÓS-GRADUADOS NO MERCOSUL: ABPÓS MERCOSUL alerta os cidadãos brasileiros para supostos cursos de mestrados e doutorados ministrados no Brasil por instituições que não possuem amparo da CAPES / CNE / MEC. Instituições estrangeiras NÃO podem ministrar atividades no Brasil sem o devido amparo legal dos órgãos educacionais brasileiros.

FIQUE ATENTO ! Sempre terá alguém, de alguma ‘INSTITUIÇÃO PIRATA’, querendo lhe convencer do contrário com argumentos tendenciosos que lhe farão perder tempo e dinheiro.

Cursos de mestrados e doutorados presenciais ministrados por instituições estrangeiras, devem sempre ter todas as atividades acadêmicas no país sede da universidade, como acontecem com cursos ministrados em países do Mercosul, com aulas em janeiro e julho.

Outras notícias