MERCOSUL É CONSIDERADO POLÍTICA DE ESTADO, GARANTE CHANCELER

MERCOSUL É CONSIDERADO POLÍTICA DE ESTADO, GARANTE CHANCELER

Em audiência na Comissão de Relações Exteriores do Senado brasileiro ontem, 06 de fevereiro, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, falou sobre a política externa brasileira e sobre projetos e iniciativas do Itamaraty. 

Em relação ao Mercosul, Figueiredo destacou que não se resume a um bloco comercial, visto que possui agenda que abrange áreas diversas, como comunicações, educação, ciência, tecnologia, meio ambiente e até direitos humanos.

– Trata-se de um instrumento de promoção da estabilidade política na região. Nossa participação no Mercosul agora é uma política de Estado -afirmou.

Na audiência, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, afirmou que uma das prioridades dele no cargo é aumentar a qualidade dos serviços consulares prestados aos brasileiros.O objetivo é “dar melhor atendimento” aos cidadãos e desenvolver o que chamou de “diplomacia social”. Para isso, o chanceler anunciou que vai reforçar o quadro de pessoal do ministério.

As queixas em relação à assistência prestada pelo Itamaraty aos brasileiros são frequentes, principalmente entre aqueles que enfrentam problemas – como doenças, necessidade de retirar documentos ou dificuldades para obtenção de visto – ao viajarem ao exterior.

O INSTITUTO IDEIA como testemunha de muitas dificuldades que são encontradas em diferentes órgãos, especialmente quando documentos de alunos precisam ser tramitados junto ao Consulado do Brasil em Assunção – Paraguai, aguardará a melhoria desses serviços e procurará acompanhar, principalmente através da Associaçao Brasileira de Pós-Graduados no Mercosul – ABPÓS MERCOSUL.

FONTE: JORNAL DO SENADO

Outras notícias