MATO GROSSO TAMBÉM PASSA A ADMITIR TÍTULOS AUTOMATICAMENTE

MATO GROSSO TAMBÉM PASSA A ADMITIR TÍTULOS AUTOMATICAMENTE

Foi derrubado na Assembleia Legislativa o veto do governador do Estado, Silval Barbosa (PMDB), ao Projeto de Lei de autoria dos deputados estaduais Ezequiel Fonseca (PP) e Wagner Ramos (PR), que dispões sobre o reconhecimento de diplomas em Mato Grosso de pós-graduação, mestrado e doutorado cursados em países do MERCOSUL e Portugal, limitando à progressão funcional dos servidores públicos. 

Professor da rede pública de ensino e membro da comissão de educação, Ezequiel acrescenta que a nova lei beneficiará milhares de estudantes que escolheram estudar no exterior devido às dificuldades de acesso aos cursos no Estado.

“Quero agradecer aos colegas parlamentares que votaram pela derrubada do veto. São diplomas de pós-graduação, mestrado e doutorado que vão agregar valor à carreira de muitos profissionais”, destacou.

Ezequiel também agradeceu aos professores que acreditaram no ensino e fizeram seus estudos em outros países com muito esforço. A luta vencida na sessão plenária desta quinta-feira (12/12) é um tema debatido em todo país.

O deputado recorda que um número cada vez maior de brasileiros tem procurado universidades estrangeiras para fazer os cursos de pós-graduação. “Como vamos atender à regra de que os professores serão mestres e doutores se no país não há cursos suficientes para atender a demanda?”, concluiu o parlamentar.

Fonte: Adrielle Piovezan / Assessoria de Gabinete do Dep. Ezequiel Fonseca

COMENTÁRIO ADICIONAL
O Presidente da ABPÓS MERCOSUL, que é atualmente também diretor acadêmico do INSTITUTO IDEIA, Dr. Carlos Estephanio, esteve participando deste processo, incluindo a 1ª audiência pública ocorrida em 16/08/12 naquele estado, na qual esteve presente participando da mesa de trabalhos. (vide NOTÍCIA de 16 / 08 /12 no site do INSTITUTO IDEIA e da ABPÓS MERCOSUL)

Pela conquista, felicitamos os cidadãos mato-grossenses e, especialmente, os Deputados Ezequiel Fonseca e Wagner Ramos, assim como o Presidente da ANPGIES – Prof. Vicente Celestino, âncora nesse processo e também em projetos já aprovados ou em tramitação em outros estados.

Aos poucos, com o envolvimento de parlamentares esclarecidos e com uma visão de vanguarda, ‘ a reserva de mercado’ comandada pela CAPES vai sendo fragilizada o que, por certo, só irá colaborar para a melhoria dos frágeis índices quando se trata de avaliação da educação brasileira em diferentes níveis.

Outras notícias