RESPOSTA DE PRES. DA CAPES DEIXA INDIGNADO MESTRE EM ADMINISTRAÇÃO

RESPOSTA DE PRES. DA CAPES DEIXA INDIGNADO MESTRE EM ADMINISTRAÇÃO

Um Mestre em Administração, com curso concluído em uma das melhores universidades do Reino Unido, espera a mais de 10 anos pela revalidação de seu diploma no Brasil. Esse seria apenas mais um absurdo fato a ilustrar o cenário de injustiçados mestres e doutores formados no exterior e que não conseguem revalidar seus títulos, não fosse o fato desse cidadão brasileiro ter se desfeito de seu patrimônio particular para investir no sonho de se tornar um docente em nosso país.


Pois esse cidadão brasileiro foi de forma desrespeitosa tratado pelo Dr. Jorge Guimarães, após audiência pública ocorrida no Senado Federal, em 12 de abril, para tratar a respeito do PLS 399 / 2011. O citado Dr. Jorge Guimarães ao ser interpelado por esse profissional brasileiro a respeito da não obtenção da revalidação de seu diploma ao longo de dez anos, teve a seguinte resposta emitida por aquele que hoje dirige a CAPES: ‘Você deveria procurar emprego na indústria e não ficar perdendo tempo em revalidar um diploma para ser professor em universidade’.


Se um personagem desses, como dirigente da CAPES, é capaz de emitir tal afirmação, imaginemos o que mais ele não é capaz de fazer nos bastidores para manter a nociva reserva de mercado de mestres e doutores no Brasil. Esse dirigente da CAPES é o mesmo que também já criticou os que buscam fazer um Doutorado fora do país, sem possuir Mestrado, prática não muito bem aceita no Brasil, mas que também, segundo o seu currículo Lattes, cursou o seu Doutorado sem fazer um Mestrado anteriormente.


Diante de tais fatos, fica a dúvida em relação ao Dr. Jorge Guimarães: será o mesmo uma pessoa em permanente contradição ou um brasileiro que se julga mais capaz do que os outros a ponto de subestimar a capacidade de terceiros ?


A indignação que hoje reveste esse brasileiro que fez o Mestrado no Reino Unido, maltratado pelo prepotente Dr. Jorge Guimarães, se estende a milhares de brasileiros que se vêem diante das mais absurdas justificativas para não terem seus títulos revalidados no Brasil. Enquanto isso, cresce em nosso país em mais de quinhentos por cento, em três anos, o quantitativo de mestres e doutores estrangeiros autorizados a trabalharem aqui.Triste é o país que vira as costas para seus cidadãos e se curva perante os profissionais que se originam de outras nações. Triste é o país que tem um dirigente que se julga capaz de indicar que destino seu semelhante deveria seguir.

Outras notícias